28/05/18 | 8:39
Todos numa só voz contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes

Uma grande caminhada foi realizada com crianças, adolescentes e adultos nesta sexta-feira, 25/5, pelas ruas do bairro do Japiim, zona Sul. Eles se uniram em uma só voz contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes com cartazes, faixas, camisas e gritos de guerra que enfatizavam a proteção ao público infantojuvenil ao som da banda da Polícia Militar.

O ato é em continuidade às ações de sensibilização da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), em deferência ao 18 de maio — Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Essas ações têm um cunho muito importante, pois existe um índice muito elevado de crianças e adolescentes que são vítimas de abuso e exploração sexual, a melhor forma de trabalharmos a prevenção é informando a população e principalmente o público infantojuvenil, além dos profissionais da educação. Diariamente a Semmasdh trabalha com diversas violações de direitos, tivemos o lançamento das ações do dia 18 de maio, mas é um trabalho que continua durante todo ano”, relatou a diretora do Departamento de Proteção Especial (DPSE), Fabianne Cristina.

Durante a caminhada, a população recebeu material informativo sobre a violação de direitos referente ao enfrentamento da exploração sexual infantojuvenil, os canais de denúncia e da rede de proteção dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Conselhos Tutelares.

Acompanhamento

Nos cinco Centros de Referências Especializados de Assistência Social (Creas), da Semmasdh, foram acompanhados em 2017 o quantitativo de 1.499 casos de abuso e 230 de exploração sexual. Enquanto que, de janeiro a abril deste ano, foram registrados 83 casos de abusos e quatro de exploração sexual que estão em acompanhamento.

 

Canais de Denúncia

Em 2017, foram registradas 42 denúncias de abuso sexual e sete de exploração infantojuvenil pelo disque-denúncia municipal. De janeiro a abril deste ano, já foram registradas 23 denúncias de aliciamento e estupro de vulnerável, abuso e exploração sexual.

A rede de proteção possui três canais de comunicação para quem sofrer ou conhecer qualquer situação de violação de direitos:

– Disque Direitos Humanos: 0800-092-6644

– Disque Denúncia: 0900-092-1407

– Disque Direitos Humanos Nacional: 100

——–

Texto: Alexsandro Machado/ Semmasdh

Fotos: Marinho Ramos /Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskBMJYJE