10/09/18 | 11:11
Pessoas com deficiência terão atendimento público municipal especializado na zona Leste

A zona Leste de Manaus vai receber um novo centro de referência ao atendimento às Pessoas com  Deficiência (PCDs). O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro, lançou nesta terça-feira, 4/9, a pedra fundamental da obra de implantação do Centro Dia.

Os serviços envolvem reforma e ampliação de uma estrutura localizada na rua J, no bairro São José 2, zona Leste, com previsão para serem concluídos em 150 dias e custos de R$ 625 mil.

“É um custo, relativamente, baixo para o importante serviço que será oferecido. O chamado Centro Dia atenderá pessoas com deficiência, com profissionais da área de psicologia, assistentes sociais e vamos ter, o que é muito importante, uma piscina para realizar a ginástica na água, o lazer e tudo que faz bem a qualquer um, porque uma das melhores maneiras de recuperar o otimismo é com o amor próprio”, destacou o prefeito Arthur Virgílio.

O espaço vai atender, diariamente, 80 jovens e adultos, de 18 a 59 anos, portadores de algum tipo de deficiência e que recebam o Benefício de Prestação Continuada (BPC), mas que, devido à situação de dependência de terceiros, necessitam de apoio para a realização de cuidados básicos da vida diária, como arrumar-se, vestir-se, comer, fazer higiene pessoal ou locomover-se. Além de apoio para o desenvolvimento pessoal e social, como levar a vida da forma mais independente possível, favorecendo a integração e a participação do indivíduo na família, no seu entorno ou em grupos sociais.

“Uma obra dessas, dentro da zona Leste, vai realmente mostrar o respeito e o carinho que a gestão do prefeito Arthur Neto tem para com a pessoa com deficiência. É um serviço muito importante para a cidade e para as ações da assistência social”, ressaltou o secretário municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos, Dante Souza.

No Centro Dia também serão prestados apoio e orientação, inclusive em domicílio, aos cuidadores familiares, incentivando a autonomia da pessoa portadora de deficiência e de seu cuidador familiar.

— — —

Texto: João Pedro Figueiredo / Semcom e Assessoria da Semmasdh

Imagens: Mário Oliveira / Semcom

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHsmrVouyg