28/05/18 | 8:46
Avança a pactuação das ações à saúde da população negra

 

A realização da Oficina de Saúde promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN), deu um salto, nesta quinta-feira, 24/5, ao reunir gestores públicos do Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais da Semsa e representantes do Quilombo São Benedito, em uma roda de conversa com a finalidade de abordar temas específicos e identificar problemas práticos na rede de serviços em busca da melhoria na assistência e cuidados diferenciados à promoção da saúde da população negra. O evento foi realizado no local conhecido como “Barranco do Quilombo”, na rua Japurá, Praça 14 de Janeiro, zona Sul.

A população negra representa 54% dos brasileiros, segundo dados oficiais de 2015, do Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e detém indicadores que demonstram situações de vulnerabilidade no que diz respeito às doenças crônicas e infecciosas, tais como a doença falciforme, o diabetes mellitus (tipo 3), a hipertensão arterial e a deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase.

Ao reconhecer o quadro adverso à recuperação e promoção da saúde da população negra no país, o Ministério da Saúde instituiu políticas públicas diferenciadas a essa população específica, assegurando o compromisso entre as gestões federal, estadual e municipal para implementação da política de saúde.

“Essa política vem sendo construída desde janeiro. A participação dos órgãos de saúde e assistência social parceiros e da própria comunidade onde localiza-se o quilombo, nesta Oficina de Saúde, demonstra a importância da articulação das ações de saúde com a rede sócio-assistencial envolvida, sem a qual nossa ação não terá êxito”, destacou a técnica Georgina Sarkis, responsável na Semsa, pela implementação da política de saúde à população negra.

“Vejo com bons olhos essa ação entre município e estado, mobilizando as ações para melhorar a assistência à saúde nos postos e unidades. São ações afirmativas para população negra que mora em Manaus. E isso é muito bom”, avaliou Casius Fonseca, 52 anos, representante do Quilombo São Benedito.

A representante da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Carmen Marques, fez a apresentação das ações da Agenda Brasil Quilombola, destacando a importância e o trabalho da Estratégia Saúde da Família (ESF), do Cadastro Único e o acesso às ações do Programa Bolsa Família (PBF) para o êxito na implementação da política, visto que o gestor de saúde estadual já desenvolve atividades em outros quilombos no Amazonas.

Já o representante da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Douglas Marques alertou para os critérios referente ao cadastro único desenvolvido por sua secretaria, que deverá contribuir com a articulação das ações entre saúde e assistência social, tendo com referências as UBS Vicente Pallotti e a Estratégia de Saúde S32, referenciada e instalada nas proximidades da área de localização do Quilombo São Benedito.

O trabalho realizado por meio das unidades de saúde da Semsa, já identificou 44 famílias, como residentes na área do Quilombo São Benedito. As unidades da rede municipal de saúde adotam o critério de autodeclaração – conforme prevê a Portaria 34/2017, do Ministério da Saúde – que define o autorreconhecimento do usuário do SUS em parte do cadastro, que se refere a raça e cor e que compõem o Sistema de Informações à Saúde do Ministério da Saúde.

Para avançar na construção da política e assegurar a pactuação entre os entes envolvidos nas ações de saúde voltada à implementação da PNSIPN na capital do Amazonas, a Semsa, órgãos e a representação do Quilombo São Benedito, deverão realizar uma nova roda de conversa na próxima segunda-feira, 28/5, às 14h30, na UBS Vicente Pallotti, na Praça 14 de Janeiro.

Participantes

A Oficina de Saúde organizada pela Semsa, por meio do Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais (Nusge) contou com a participação de representantes Susam, Semmasdh, técnicos e servidores das Casas de Saúde, Unidade Básica de Saúde Vicente Pallotti e lideranças do Quilombo.

— — —

Texto: Wilson Reis / Seminf

Fotos: Ricardo Oliveira/Semcom

 

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHsmkfbw4q